Índice esg: entenda o conceito e como impacta sua empresa

ESG é a sigla para environmental, social and governance cuja tradução para o português fica ambiental, social e governança, esse termo está na vitrine do mercado financeiro e vem revolucionando as relações de consumo.

Para quem acha que é um modismo, o esg vem se consolidando, e a cada dia que passa moldando o futuro do desenvolvimento industrial sustentável. 

Com certeza o esg pode ser uma alternativa na hora de alinhar sua imagem perante uma mentalidade crescente de consumo consciente. Decidindo alinhar sua marca às práticas sustentáveis, a pergunta principal é: Com quais índices de sustentabilidade eu devo me preocupar?

O que é um índice esg? 

O conceito ESG foi criado em 2005 numa conferência da ONU, o então secretário Kofi Annan questionou 50 CEO’S de 11 nacionalidades diferentes sobre “Qual seria o futuro do desenvolvimento industrial ?”. A partir disso houve uma mudança na mentalidade de acionistas, uma vez que os fundos verdes trazem uma melhor imagem e são muito mais palpáveis que outros.  

Um índice esg é uma série de critérios e normas estabelecidas pelo mercado financeiro para medir a performance das empresas nas modalidades ambientais, sociais e de governança. Portanto, a seguir no texto vamos mostrar alguns exemplos desses índices e de empresas referência.

E quais são os índices ESG?

Antes de falar alguns exemplos de índice esg é importante frisar que existem critérios internacionais e nacionais, nesse artigo vamos passar apenas pelos nacionais.

  • ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial)

De acordo com a B3, bolsa de valores oficial do Brasil, o índice ISE é um indicador de desempenho médio das cotações dos ativos de empresas selecionadas pelo seu reconhecido comprometimento com a sustentabilidade empresarial.

Ou seja, o ISE mede as ações tomadas por uma organização direcionada a sua responsabilidade ambiental, gestão corporativa e justiça social. De forma prática, todo ano a B3 faz uma longa análise e avaliam todos esses pontos, após passarem pelos critérios essas empresas integram a carteira de investimento. 

Algumas empresas que estavam dentro dessa carteira no ano de 2021:

Foto: https://www.b3.com.br/pt_br/noticias/carteiras-de-indices-esg.htm

  • ICO2  (Índice de carbono eficiente)

O ICO2 foi desenvolvido pelo banco nacional de desenvolvimento econômico e social (BNDES) junto com a B3, ele leva em consideração o grau de eficiência das emissões de carbono. Portanto, ele exige práticas de transparência na economia de emissões de gases efeito estufa. 

Mas como é medido o ICO2? 

A grosso modo é a razão entre as emissões de GEE informadas no Inventário de Emissões de GEE para o ano-base, medidas em toneladas de CO2 equivalente (tCO2e), e a Receita Bruta reportada nas demonstrações financeiras padronizadas apresentadas no Brasil relativas ao mesmo ano-base – Coeficiente Emissão/Receita ou Coeficiente.

  • IGC B3 (Índice de governança corporativa)

Outro índice esg criado e controlado pela B3, no IGC ações de governança e políticas de gestão são levadas em consideração e as empresas participantes devem demonstrar o nível de comprometimento em uma gestão transparente. 

ESG: futuro ou modismo?

Atualmente o esg ainda divide opiniões, para alguns é inovação e para outros só mais uma moda. Entretanto, o que podemos fazer é analisar números e pesquisas, com o objetivo de ponderar essa questão. 

Em primeiro lugar, esg além de ser uma prática, ele é a personificação de um conceito, ou seja, ele traduz de forma prática essa nova mentalidade de desenvolvimento sustentável e responsabilidade corporativa.

Por mais que a sigla saia de moda, esse conceito vai se perpetuar por anos, pois já é cientificamente provado os impactos ambientais das indústrias e há anos já é discutido um esgotamento de recursos naturais. 

Em segundo lugar, nós enquanto sociedade estamos mais atentos às questões sociais, nota-se um olhar mais observador do consumidor e com a pandemia ele só se consolidou. Dessa forma, fazendo com que o mercado se adequasse a essa nova forma de fazer negócios. 

Por isso a importância dos índices esg e em ficar atento aos indicadores da sua empresa, eles vão te mostrar onde você está nesse jogo e te levar rumo ao futuro. 

Como implementar? 

Dito o que é um índice esg e quais são eles, vamos para o próximo passo que é implementar!

Cada indústria tem a sua particularidade, mas de forma geral, pegar os possíveis impactos ambientais do negócio e montar um plano de ação para eles é uma solução.

Para ilustrar os pontos, acessar o site da B3 vai dar uma luz, lá estão todos os índices e como eles foram pensados, bem como seus indicadores e passo a passo. Também é válido olhar sites das grandes empresas inseridas na carteira de investimentos, como por exemplo, todas as companhias de energia elétrica do ranking possuem uma página esg e relatórios de ações. 

Pesquisar políticas de governança e apoio social pode ser uma boa alternativa, com certeza alguma se encaixa no seu modelo de negócio. 

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
CONHEÇA NOSSA SOLUÇÃO
VEJA ESSES TAMBÉM
CATEGORIAS
Categorias

Preencha os campos abaixo e aguarde a próxima página carregar: