Mesmo quem não é da área de tecnologia já deve ter ouvido falar desse termo, que apesar de estar cada vez mais popular é relativamente novo. Surgiu em 2005. Quando traduzimos de forma literal encontramos a tradução “grandes dados”. E de fato Big Data é mais ou menos isso. Chamamos de Big Data a imensa quantidade de dados que o mundo vem produzindo hoje.

Essa imensa quantidade de dados, que nós chamamos de Big Data, pode ser gerada tanto por empresas e órgãos públicos como pela sociedade em geral, com a presença de internet e redes sociais, por exemplo. Essa grande quantidade de dados pode ser  capturada e  armazenada. E o mais interessante: se bem interpretada ela podem gerar informações essenciais e estratégicas para as empresas.  

Para que possa entender melhor, tenha em mente que uma empresa gera milhares de dados. São eles: transações financeiras, vídeos disponibilizados na internet, conteúdos de gestão empresarial, e-mails, mensagens instantâneas, documentos eletrônicos e etc. Todos esses exemplos que citamos formam o conceito de Big Data. Os profissionais de tecnologia da informação usam os 5 V’s para explicar de maneira ainda mais fácil o que é Big Data. Bernand Marr, profissional da área, elaborou a explicação dos 5 V’s em um artigo publicado no Linkedin.  Veja quais são eles:

  1. Volume

Big Data é uma grande quantidade de dados gerada a cada segundo, ou seja volume.  A tecnologia do Big Data serve exatamente para lidar com esse volume de dados, guardando-os em diferentes localidades e juntando-os através de software.

  1. Velocidade

Se refere à velocidade com que os dados são criados. São transações de cartão de crédito sendo verificadas a cada instante ou os milissegundos necessários para calcular o valor de compra e venda de ações. O Big Data serve para analisar os dados no instante em que são criados, sem ter de armazená-los em bancos de dados.

  1. Variedade

No passado, a maior parte dos dados era estruturada e podia ser colocada em tabelas e relações. Hoje, 80% dos dados do mundo não se comportam dessa forma. Com o Big Data, mensagens, fotos, vídeos e sons, que são dados não-estruturados, podem ser administrados juntamente com dados tradicionais.

  1. Veracidade

Um dos pontos mais importantes de qualquer informação é que ela seja verdadeira. Com análises e estatísticas de grandes volumes de dados é possível compensar as informações incorretas.

  1. Valor

O último V é o que torna Big Data relevante: tudo bem ter acesso a uma quantidade massiva de informação a cada segundo, mas isso não adianta nada se não puder gerar valor. É importante que empresas entrem no negócio do Big Data, mas é sempre importante lembrar dos custos e benefícios e tentar agregar valor ao que se está fazendo.

Depois dessas explicações você pode ver como o Big Data trouxe a possibilidade de usar dados de maneira estratégica. Os dados tornam-se ainda mais valiosos quando são combinados com outros. Assim, é possível que muitas empresas e órgãos públicos possam se beneficiar desta tecnologia para otimizar seus resultados. A Geoinova é uma empresa que atua nesse segmento e pode te ajudar. Entre em contato.

No artigo aqui do blog, escrito por Cecília Preda, você conferiu a explicação dos 5 V’s baseada na explicação de Bernand Marr. Caso queira conferir o texto dele sobre o assunto clique aqui. Texto em inglês.